O que fazer em Washington em 1 dia

Sempre quis conhecer Washington, acho que a capital de um país diz muito sobre ele e confesso que depois de começar a ver o seriado House of Cards decidi que iria o quanto antes.

Como já contei nesse post aqui, estava em Nova York por 10 dias e um deles resolvi passar em DC, um bate e volta rápido, mas que dava pra conhecer o básico. Fui na parte da manhã e voltei no início da noite – ambos os trajetos de ônibus (tudo explicadinho aqui) – ou seja, teria que fazer tudo que planejei em uma tarde.

A viagem seria a mais econômica possível, além da passagem de ônibus bem barata, faríamos tudo a pé e de graça.

 

Como nós atrasamos 5 minutos para pegar o ônibus, ele já havia partido e tivemos que pegar o próximo, uma hora depois, e, como estava tudo programado certinho, conclui que não daria para fazer o roteiro como planejado.

Chegamos pela Union Station e almoçamos por lá. A estação tem várias lojas e restaurantes, como Shake Shack, Mc Donalds, Victoria’s Secret, Starbucks, etc.

Nosso roteiro se concentrou na área do National Mall, a área principal da cidade onde possui todas as atrações turísticas e a distância de uma ponta a outra é de 4km, por isso sabia que daria para fazer tudo a pé.

Mas imprevistos acontecem e choveu durante todo o dia, umas horas mais, outras  menos, mas quase nunca parava. Quando era forte tentávamos ficar abrigadas em algum lugar até passar, mas se era tranquila nós continuávamos normalmente. Portanto a dica é levar guarda-chuva/capa de chuva, por que se estivéssemos prevenidas com certeza teria sido melhor.

Começamos pelo ponto turístico mais perto da Union Station, o Capitólio. Infelizmente ele estava em reforma, portanto só demos uma olhada rápida e partimos pra próxima.

 

O próximo ponto foi a Suprema Corte dos Estados Unidos, um prédio super bonito, imponente e aberto ao público. Entramos rapidamente e demos uma olhada e, assim como todos os lugares de Washington, a segurança é máxima portanto se virem você fazendo algo “suspeito” (na concepção deles), não poupam na grosseria. Então nada de tirar foto onde não pode e não descumpram as regras impostas nas placas espalhadas pelo edifício.

IMG_6276

  

Logo ao lado da Suprema Corte está a Livraria do Congresso. Todos, ou a maioria dos prédios de Washington são enormes nesse estilo meio grego. As avenidas são super largas e tem pouquíssimas pessoas andando a pé, é uma cidade onde as pessoas andam mesmo de carro e metrô/ônibus que funcionam super bem.

  

Depois da Biblioteca fomos direto ao Museu Aeroespacial, uma parada que eu não estava tão animada e depois me surpreendi. É incrível e espero voltar com mais calma para ver tudo direito. Além de ter tudo sobre aviões e foguetes também tem uma parte histórica bem interessante sobre a evolução aérea na Primeira Guerra. Essa parte do museu foi a que eu mais gostei e merece bastante atenção.

  

Na lojinha do museu é possível encontrar todo tipo de souvenier relacionado a aviões e ao espaço, até comida desidratada de astronauta tem pra vender.

  

A próxima parada seria a Galeria Nacional de Arte, com obras de Monet, Rodin e Van Gogh, mas infelizmente não fomos. Ficamos presas durante uma hora no Museu Aeroespacial por causa da chuva e como o tempo estava super apertado e nosso objetivo era pelo menos ver os símbolos de DC, a Casa Branca e o Lincoln Memorial, não fomos. Arrependi, mas fica pra próxima.

Para os amantes de animais o Museu de História Natural de Washington é bem legal e vale a visita. Não fomos por falta de tempo, mas estava incluído no roteiro. É bem parecido com o de Nova York, mas museu nunca é demais.

O próximo monumento que visitamos foi o Washington Monument, o famoso obelisco de DC. De fora ele não tem nada demais, mas já li relatos e vi fotos que a vista da cidade lá de cima é incrível. Para subir é possível comprar ingressos de U$2 com hora marcada nesse site aqui.

  IMG_6319 IMG_6317

Logo a frente do Washington Monument está a famosa Casa Branca. Estávamos muito ansiosas para conhecê-la e acabou sendo uma grande decepção. Sempre soube que o acesso que os turistas tinham era mínimo, com uma certa distância da Casa, mas ao vivo é bem mais distante. Além disso um certo imprevisto aconteceu conosco: houve uma queda brusca na bolsa de valores e várias redes saíram do ar, sendo assim, por suspeitar de terem hackeado algum sistema, o Serviço Secreto expulsou todos os visitantes da redondeza, e não pudemos nem tirar uma foto.

Foi uma situação muito engraçada, vários helicópteros e aviões sobrevoando a Casa Branca e o Serviço Secreto gritando e mandando todo mundo virar e seguir reto sem olhar pra trás e não tirar nenhuma foto. Cena de filme, mas valeu a pena.

No final já faltava pouquíssimo tempo para a partida do ônibus e estava chovendo muito, por isso desistimos de ir para o Abraham Lincoln Memorial, o Vietnam Memorial e o World War 2 Memorial, três pontos turísticos que eu queria muito ver e acabou que não consegui. Próximo ao Abraham Lincoln Memorial existem outros dois memoriais que acho que valeria a visita, o Martin Luther King Memorial e o Albert Einstein Memorial.

Como falei no início nosso planejamento era fazer tudo a pé, mas com o tempo corrido, para voltar para a Union Station pensamos em pegar um metrô, que lá custa aproximadamente U$3, mas teriam que ser feitas várias baldeações e demoraríamos mais tempo do que tínhamos disponível, continuamos andando e vimos um ponto de ônibus. Perguntamos e descobrimos que o ônibus Circulator parava na Union Station e custava apenas U$1.

 

Esse é um ônibus que para em praticamente todos os pontos turísticos da cidade e pela experiência que tive acho que o ideal seria, assim que chegar em DC, pegar o Circulator na Union Station e descer no Abraham Lincoln Memorial, que é o último ponto turístico do National Mall, e de lá, voltar o trajeto todo a pé, até a Union Station.

Caso tenha tempo, além dos pontos citados, recomendo visitar também o The Botanic Gardens, o jardim botânico de DC que é lindo, o Museum of American History, o US Holocaust Memorial Museum e o National Museum of American Indian.

Para ver todos os pontos turísticos em um mapa super claro vale a pena dar uma olhada nesse aqui.

Um dia na cidade é suficiente para ver o básico sim, se começar pelo final, no caso o Abraham Lincoln Memorial, vai salvar bastante tempo. E ir prevenido por que em Julho as chuvas na cidade são constantes.

Leia também

O melhor cookie de Nova York

Como ir de Nova York para Washington

Hostel em Nova York

A melhor pizza de Nova York

Six Flags, New Jersey – como ir e o que fazer

Comentário(s)

Comentário(s)