Roteiro de 5 dias em Santiago

Santiago é uma cidade encantadora. Nos pontos positivos da Europa lembra a Europa e nos pontos positivos da América Latina, lembra a América Latina, ou seja, é um lugar bacana, seguro e com gente simpática e atenciosa. O transporte público na cidade funciona muito bem e por isso não usei taxi nenhum dia, apenas metrô, que é ótimo, ônibus e aindei bastante a pé.

Do aeroporto para o hotel

No trajeto do aeroporto para o Ibis Providência (tem post falando dele aqui) e para voltar ao aeroporto optei por contratar um serviço de transfer, já que chegamos na cidade bem de noite e é bem mais rápido. Fechei com a empresa Transvip e achei o serviço muito bom e foi o melhor preço que encontrei. Eles oferecem taxi executivo, transfer exclusivo e transfer compartilhado, que foi a opção que escolhi

Roteiro de 5 dias em Santiago:

1° dia

No primeiro dia fomos para a parte central da cidade, conhecer as principais atrações: Plaza de Armas; Palácio de La Moneda; Paseo Ahumada, Museu de Arte Pré-Colombiana e o Mercado Central. Eu havia planejado de visitar o Mercado no 2° dia, mas cheguei à Plaza de Armas e pelo mapa (não desgrudei dele nem um segundo, tem em todos os hotéis gratuitamente) vi que era bem perto, e fomos a pé pra lá.

O Palácio de La Moneda é a atual sede da Presidência da República do Chile, portanto não é possível visitar suas salas e gabinetes, mas é possível fazer uma visita pela parte externa do palácio e os jardins que são bem bonitos, mas nada demais. Essa visita é gratuita e não é preciso agendar, só fiquei sabendo quando vi uma fila com várias pessoas e perguntei para um guardinha o que significava. Entramos na fila, mostramos o passaporte, passamos por uma verificação e fomos.

  

O Paseo Ahumada é uma avenida fechada para o comércio. Lá se encontram as melhores lojas do Chile.

Museu de Arte Pré-Colombiana é próximo do Paseo Ahumada, não me lembro ao certo o preço do ingresso, mas não é muito barato. O museu é bonito, mas as peças são bem repetitivas.

Entrada do Centro Cultural La Moneda.

2° dia 

O segundo dia começou com a ida ao Museu de Bellas Artes, depois passeamos pelo Parque Forestal, que se localiza na rua à frente ao museu e caminhamos até o Patio Bellavista. Em seguida fomos a La Chascona, casa do Pablo Neruda e, em seguida, fomos a pé para o Cerro San Cristóbal.

O Museu de Bellas Artes é um dos mais bonitos que visitei em Santiago, principalmente por suas obras no estilo neo-clássicas. A sua sala principal lembra bastante o Musée d’Orsay em Paris, numa versão “miniatura”. O ingresso custa 3.000 pesos chilenos e estudante paga meia. Apresentei minha carteirinha do Brasil e eles aceitaram.

  

Parque Forestal é lindo, bem cuidado e tem até uma biblioteca aberta perto de cada banco para ler os livros enquanto descansa.

Almoçamos no Patio Bellavista e  eu adorei! É um lugar ótimo, com várias opções de restaurantes desde pizza, churrasco, Mc Donalds até restaurantes japonêses, além de gelaterias e lojinhas de artesanato local. Do lado de fora do Pátio para quem está procurando opções mais baratas tem Subway, Taco Bell e fast-foods locais.

Pizza da pizzaria "Pizza Factory", no Patio Bellavista
Pizza da pizzaria “Pizza Factory”, no Patio Bellavista

A pé fomos para a La Chascona que é uma parada obrigatória. Mesmo se você já não for fã de Neruda, só de fazer o tour pela casa e ouvir o que cada cômodo e objeto significava para ele você se torna um admirador na hora. O tour é muito legal, mas não pode tirar foto das áreas internas, apenas dos jardins e áreas externas.

Da casa de Neruda fomos para o Cerro San Cristóbal, nossa útlima parada no dia. A fila estava enorme, mas ela anda rápido, pois a súbida é feita de bondinho, e nele cabem muitas pessoas. A vista de lá é linda, mas depois de irmos ao San Cristóbal, não fomos ao Cerro Santa Lúcia e demos lugar para outro programa.

  

3° dia 

Dia de compras! Fomos ao shopping Costanera Center, o maior da América Latina. Ele é cheio de loja legal, H&M, Forever 21 e muitas outras, além de um supermercado enorme e várias lojas tipo Leroy Merlin e Etna. Fomos a pé para o shopping apesar de ser bem afastado (foram aproximadamente 26 blocos do hotel até lá), mas a gente queria conhecer o bairro Providência, que já estava no roteiro, então juntamos o útil ao agradável e cansamos um pouquinho, mas valeu a pena. Na volta pegamos o metrô que tem na frente do shopping. No geral achei as coisas no Chile com preços muito bons comparado ao Brasil.

4° dia

Fomos ao bairro Paris Londres que na verdade é a região do cruzamento das Calles Paris e Londres. Lembra muito a Europa pelas construções, estilo das ruelas e os cafés, mas como fomos no domingo estava tudo fechado então não aproveitamos direito. Dica: o comércio todo de rua em Santiago fica fechado aos domingos, literalmente tudo, então é melhor ir para shopping ou fazer alguma viagem à vinícolas ou cidades perto, ficar lá para turistar não vale a pena. Fomos ao Museu e Iglesia San Francisco e depois fomos para a região do hotel jantar.

Cruzamento das Calles Paris e Londres.

5° dia

O último dia de viagem foi dedicado à cidade litorânea localizada a 120 km de Santiago, Viña del Mar. O post completo está aqui!

IMG_1260
Vista da praia em Viña del Mar.

Leia também

Salar de Uyuni, Bolívia

Lojas de decoração em Paris e Santiago

Por que a Bolívia me encantou

Uma tarde em Viña del Mar

Onde ficar em Santiago

Comentário(s)

Comentário(s)

2 comentários em “Roteiro de 5 dias em Santiago

  1. Pingback: Onde ficar em Santiago | Viajando no mapa

  2. Pingback: Lojas de decoração em Paris e Santiago - Viajando no Mapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *