O melhor cachorro-quente de Nova York

Já postei sobre o melhor cookie  e sobre a melhor pizza, agora para completar está aqui a dica do melhor cachorro-quente de Nova York.

O Gray’s Papaya é o lugar mais famoso de Nova York para se comer cachorro-quente. É um clássico, super antigo e zero turístico. A maioria dos consumidores são nova iorquinos e o pedido lá é o mesmo para todo mundo: 2 franks + 1 drink, que no caso são dois cachorros-quentes e uma bebida média. O preço é super em conta, U$5,95 com taxa incluída e eles só aceitam dinheiro!

  

Conheci através de um blog e pouco tempo depois vi no seriado How I Met Your Mother que lá era a lanchonete preferida dos personagens. Já apareceu também em Sex and the City, ou seja, os nova-iorquinos vão mesmo e, apesar da fama, a lanchonete continua a mesma desde sua fundação, em 1970.

Comi lá duas vezes e por mim comeria mais várias. É o melhor cachorro quente do mundo, bem americano e uma delícia. Vale muito a pena a visita.

Funciona 24 horas por dia e existem duas unidades na cidade uma no Village (402 6th Avenue esquina com 8th Street) e outra no Upper West Side (2090 Broadway esquina com 72nd Street).

Leia também

O melhor cookie de Nova York

Como ir de Nova York para Washington

Hostel em Nova York

A melhor pizza de Nova York

Six Flags, New Jersey – como ir e o que fazer

O que fazer em Washington em 1 dia 

Smorgasburg, feira gastronômica no Brooklyn

O que fazer em Washington em 1 dia

Sempre quis conhecer Washington, acho que a capital de um país diz muito sobre ele e confesso que depois de começar a ver o seriado House of Cards decidi que iria o quanto antes.

Como já contei nesse post aqui, estava em Nova York por 10 dias e um deles resolvi passar em DC, um bate e volta rápido, mas que dava pra conhecer o básico. Fui na parte da manhã e voltei no início da noite – ambos os trajetos de ônibus (tudo explicadinho aqui) – ou seja, teria que fazer tudo que planejei em uma tarde.

A viagem seria a mais econômica possível, além da passagem de ônibus bem barata, faríamos tudo a pé e de graça.

 

Como nós atrasamos 5 minutos para pegar o ônibus, ele já havia partido e tivemos que pegar o próximo, uma hora depois, e, como estava tudo programado certinho, conclui que não daria para fazer o roteiro como planejado.

Chegamos pela Union Station e almoçamos por lá. A estação tem várias lojas e restaurantes, como Shake Shack, Mc Donalds, Victoria’s Secret, Starbucks, etc.

Nosso roteiro se concentrou na área do National Mall, a área principal da cidade onde possui todas as atrações turísticas e a distância de uma ponta a outra é de 4km, por isso sabia que daria para fazer tudo a pé.

Mas imprevistos acontecem e choveu durante todo o dia, umas horas mais, outras  menos, mas quase nunca parava. Quando era forte tentávamos ficar abrigadas em algum lugar até passar, mas se era tranquila nós continuávamos normalmente. Portanto a dica é levar guarda-chuva/capa de chuva, por que se estivéssemos prevenidas com certeza teria sido melhor.

Começamos pelo ponto turístico mais perto da Union Station, o Capitólio. Infelizmente ele estava em reforma, portanto só demos uma olhada rápida e partimos pra próxima.

 

O próximo ponto foi a Suprema Corte dos Estados Unidos, um prédio super bonito, imponente e aberto ao público. Entramos rapidamente e demos uma olhada e, assim como todos os lugares de Washington, a segurança é máxima portanto se virem você fazendo algo “suspeito” (na concepção deles), não poupam na grosseria. Então nada de tirar foto onde não pode e não descumpram as regras impostas nas placas espalhadas pelo edifício.

IMG_6276

  

Logo ao lado da Suprema Corte está a Livraria do Congresso. Todos, ou a maioria dos prédios de Washington são enormes nesse estilo meio grego. As avenidas são super largas e tem pouquíssimas pessoas andando a pé, é uma cidade onde as pessoas andam mesmo de carro e metrô/ônibus que funcionam super bem.

  

Depois da Biblioteca fomos direto ao Museu Aeroespacial, uma parada que eu não estava tão animada e depois me surpreendi. É incrível e espero voltar com mais calma para ver tudo direito. Além de ter tudo sobre aviões e foguetes também tem uma parte histórica bem interessante sobre a evolução aérea na Primeira Guerra. Essa parte do museu foi a que eu mais gostei e merece bastante atenção.

  

Na lojinha do museu é possível encontrar todo tipo de souvenier relacionado a aviões e ao espaço, até comida desidratada de astronauta tem pra vender.

  

A próxima parada seria a Galeria Nacional de Arte, com obras de Monet, Rodin e Van Gogh, mas infelizmente não fomos. Ficamos presas durante uma hora no Museu Aeroespacial por causa da chuva e como o tempo estava super apertado e nosso objetivo era pelo menos ver os símbolos de DC, a Casa Branca e o Lincoln Memorial, não fomos. Arrependi, mas fica pra próxima.

Para os amantes de animais o Museu de História Natural de Washington é bem legal e vale a visita. Não fomos por falta de tempo, mas estava incluído no roteiro. É bem parecido com o de Nova York, mas museu nunca é demais.

O próximo monumento que visitamos foi o Washington Monument, o famoso obelisco de DC. De fora ele não tem nada demais, mas já li relatos e vi fotos que a vista da cidade lá de cima é incrível. Para subir é possível comprar ingressos de U$2 com hora marcada nesse site aqui.

  IMG_6319 IMG_6317

Logo a frente do Washington Monument está a famosa Casa Branca. Estávamos muito ansiosas para conhecê-la e acabou sendo uma grande decepção. Sempre soube que o acesso que os turistas tinham era mínimo, com uma certa distância da Casa, mas ao vivo é bem mais distante. Além disso um certo imprevisto aconteceu conosco: houve uma queda brusca na bolsa de valores e várias redes saíram do ar, sendo assim, por suspeitar de terem hackeado algum sistema, o Serviço Secreto expulsou todos os visitantes da redondeza, e não pudemos nem tirar uma foto.

Foi uma situação muito engraçada, vários helicópteros e aviões sobrevoando a Casa Branca e o Serviço Secreto gritando e mandando todo mundo virar e seguir reto sem olhar pra trás e não tirar nenhuma foto. Cena de filme, mas valeu a pena.

No final já faltava pouquíssimo tempo para a partida do ônibus e estava chovendo muito, por isso desistimos de ir para o Abraham Lincoln Memorial, o Vietnam Memorial e o World War 2 Memorial, três pontos turísticos que eu queria muito ver e acabou que não consegui. Próximo ao Abraham Lincoln Memorial existem outros dois memoriais que acho que valeria a visita, o Martin Luther King Memorial e o Albert Einstein Memorial.

Como falei no início nosso planejamento era fazer tudo a pé, mas com o tempo corrido, para voltar para a Union Station pensamos em pegar um metrô, que lá custa aproximadamente U$3, mas teriam que ser feitas várias baldeações e demoraríamos mais tempo do que tínhamos disponível, continuamos andando e vimos um ponto de ônibus. Perguntamos e descobrimos que o ônibus Circulator parava na Union Station e custava apenas U$1.

 

Esse é um ônibus que para em praticamente todos os pontos turísticos da cidade e pela experiência que tive acho que o ideal seria, assim que chegar em DC, pegar o Circulator na Union Station e descer no Abraham Lincoln Memorial, que é o último ponto turístico do National Mall, e de lá, voltar o trajeto todo a pé, até a Union Station.

Caso tenha tempo, além dos pontos citados, recomendo visitar também o The Botanic Gardens, o jardim botânico de DC que é lindo, o Museum of American History, o US Holocaust Memorial Museum e o National Museum of American Indian.

Para ver todos os pontos turísticos em um mapa super claro vale a pena dar uma olhada nesse aqui.

Um dia na cidade é suficiente para ver o básico sim, se começar pelo final, no caso o Abraham Lincoln Memorial, vai salvar bastante tempo. E ir prevenido por que em Julho as chuvas na cidade são constantes.

Leia também

O melhor cookie de Nova York

Como ir de Nova York para Washington

Hostel em Nova York

A melhor pizza de Nova York

Six Flags, New Jersey – como ir e o que fazer

O melhor cookie de Nova York

Eu, diferente de muitas pessoas, sou apaixonada pela “culinária” americana. Pizzas, hot dogs, hambúrgueres e os doces como os muffins e os cookies tem um grande espaço no meu coração. 

Procurando sugestões de passeios em Nova York, encontrei no meu blog preferido, o Matraqueando, uma dica de confeitaria que faz os melhores cookies na cidade, a Levain Bakery, que é maravilhoso, mas com um precinho bem amargo de U$6 dólares por unidade então procurei uma outra opção que fosse tão boa quanto e diferenciasse dos cookies do Brasil e dos demais do próprio Estados Unidos. 

O melhor cookie de Nova York

Pesquisei na internet e achei a Insonmia Cookies, uma rede presente em todo o país e com três unidades em Nova York. 

Fomos no da rua 33 (33rd Street, 482 Third Avenue New York NY, 10016), uma lojinha pequena e simpática, com o mostruário de todas as opções de cookies para escolhermos. Escolhi três de double chocolate que é o meu favorito e minha amiga escolheu três tradicionais, e a atendente pegou para a gente de uma espécie de forno, ou seja, saíram todos quentinhos e com o chocolate derretendo. 

  

Ao contrário dos cookies da prestigiada e cara Levain Bakery, cada cookie custa U$1,60 e eles oferecem vários pacotes, escolhemos o de seis unidades por U$9,00

  

É uma perdição, super macio, com muito chocolate e é, sim, o melhor cookie que já comi! Vale muito a pena conhecer. 

As outras unidades você pode conferir aqui no site, tem em todos os cantos da cidade. 

Leia também:

Como ir de Nova York para Washington

Hostel em Nova York

Six Flags, New Jersey – como ir e o que fazer

5 restaurantes para ir em Miami

Onde comer – Miami, Los Angeles e Las Vegas

5 restaurantes para ir em Miami

Miami é uma cidade com muitos restaurantes bons e com uma variedade de estilos muito grande. Selecionei cinco restaurantes que fui e que gostei bastante na cidade e de bônus dois que existem em vários lugares dos Estados Unidos e já são bem conhecidos por nós turistas, mas que não deixam de ser boas opções, o Bubba Gump e o Cheesecake Factory.

5 restaurantes para ir em Miami

1- Kitchen Restaurant

O restaurante fica na Ocean Drive, a avenida mais badalada de Miami e com tantas opções de restaurantes ficamos perdidos lá e não sabemos qual escolher, por ser uma área muito turística acaba que muitos restaurantes tem preços altos e não são tão bons. Esse foi uma escolha muito boa que fizemos e o atendimento é ótimo!

Até as 18 horas os drinks e as cervejas são “compre um, leve dois” e cada uma delas são desse tamanho da foto.

  

Pedi um fettucine Alfreddo (molho de parmesão) com camarão e estava divino. Comi muitos pratos com camarão em Miami e todos vieram muito bem servidos, do tipo mais camarão do que macarrão.

1024 Ocean Drive, Miami Beach, FL 33139

2- Kush by Lokal

Um dos restaurantes mais legais que fui na cidade! Ele fica em Wynwood, aproximadamente 12 minutos a pé do Wynwood Walls e é um lugar super descolado e diferente.

O Kush by Lokal é uma espécie de lanchonete que produz a própria cerveja e a especialidade são os hambúrgueres, sendo que um deles o Johnny Utah foi votado o melhor hambúrguer de Miami. Experimentei e aprovei, é muito bom mesmo!

   

Muitas pessoas que visitam Wynwood acabam comendo no restaurante que tem no Wynwood Walls, mas como contei nesse post aqui, ele não é a melhor opção e como na região existem vários restaurantes e lanchonetes legais como o Kush, a recomendação é dar mais uma olhada por lá.

  

2003 N Miami Ave, Miami, FL 33127

3- Bice – Coco Walk

Como contei no post sobre Miami, a região de Coconut Groove é muito legal e tem muitos restaurantes na rua, mas no dia que fomos estava chovendo muito e optamos por comer no shopping Coco Walk que ja conhecíamos. Lá tem um Cheesecake Factory também, mas para variar escolhemos o Bice, um restaurante italiano muito gostoso que tem lá!

Pedimos bruschetta de entrada e como prato principal risoto de funghi, risoto de frutos do mar e esse filé com fritas. O preço médio dos pratos é U$18.

3015 Grand Ave, Coconut Grove, FL 33133

4- Santa Fé – Bal Harbour

Fomos ao luxuoso shopping Bal Harbour com intuito de almoçar no Carpaccio, restaurante que já tinha recomendado nesse post aqui, mas a fila estava tão grande que desistimos. No segundo andar do shopping vimos o Santa Fé, uma espécie de “café” que também serve almoço.

O cardápio é bem variado, tem saladas, pastas, sanduíches, tartar, tudo! Preço médio de U$15 por prato.

 

Bal Harbour Shops, 9700 Collins Ave #243, Miami Beach, FL 33154

5- Havana

A Española Way é uma ruazinha fechada muito legal em Miami perto de Miami Beach e é um lugar cheio de restaurante típico de vários lugares do mundo. Optamos pelo Havana, especialista em comida cubana que tem uma culinária muito parecida com a nossa. Arroz, feijão preto e carne fazem parte do prato típico. Eu como não sou a maior fã desse tipo de comida pedi um sanduíche com carne cubana que estava uma delícia!

 

405 Española Way, Miami Beach, FL 33139

Bônus 

Bubba Gump

O restaurante é especialista em camarão e tem todos os tipos de prato possíveis. Esse da foto é frito com cocô em volta. Nada melhor!

  

The Cheesecake Factory

As massas são uma delícia e o cheesecake de Oreo é a melhor sobremesa da vida. Como a maioria dos pratos nos Estados Unidos é tudo bem exagerado, então uma dica é pedir a meia porção dos pratos que servem uma pessoa e ainda sobra.

Leia também

O melhor cookie de Nova York

A melhor pizza de Nova York

Smorgasburg, feira gastronômica no Brooklyn

Dica de restaurante no DUMBO, Brooklyn

Onde comer – Miami, Los Angeles e Las Vegas

10 passeios imperdiveis para se fazer em Miami

De volta ao Brasil e agora é hora de escrever muito post sobre esse mês intenso cheio de viagens.

Já escrevi sobre o hostel que fiquei em Nova York aqui e sobre o apart-hotel que fiquei em Orlando aqui, e agora é hora de falar sobre Miami. Fiquei quase 10 dias na cidade e deu pra fazer muito programa legal apesar do calor de 38°C e das chuvas diárias.

1- Wynwood

 Wynwood é a região do momento em Miami. Dividido em dois distritos o “Art District” e o “Fashion District“, Wynwood é o lugar de gente descolada, cheio de restaurante e bares alternativos. Vale muito a pena a visita, principalmente no Wynwood Walls, uma galeria de arte aberta cheia de paredes grafitadas de vários artistas famosos, como a dupla de brasileiro “Os Gêmeos“.

  

Tem também um restaurante lá dentro, apesar de ser o mais perto para quem visita a galeria e a região não ser muito boa para andar a pé, não é o mais recomendado, já ouvi falar que a comida deixa a desejar. A minha indicação é o restaurante Kush Wynwood que vou fazer um post falando dele logo mais!

Alguns murais do Wynwood Walls.

2- Aventura Mall/Sawgrass Mills/ Dolphin Mall

Resolvi resumir em apenas um tópico, pois os três são para compras. O Aventura é o melhor shopping de Miami, pois abrange todos os tipos de loja, das mais luxuosas as mais simples e é o maior shopping da Florida e o terceiro maior dos Estados Unidos. Tem lojas como Macys, Forever 21, H&M, Louis Vuitton, Fendi, etc. O Sawgrass Mills é o maior outlet do mundo e também cheio de loja legal. O Dolphin Mall é também um outlet porém menor. Fui nos três e o melhor que achei foi o Dolphin pelo tamanho e por ter as principais lojas.

3- Bayfront Park 


  

É um parque urbano em Downtown, o centro financeiro de Miami. É lindo justamente pelo contraste dos prédios enormes com as árvores e a Baía Biscayne. Um ótimo programa é ir para lá e ver o pôr do sol.

4- Ocean Drive

É a avenida mais badalada e movimentada de Miami em todas as épocas do ano. Localizada em frente a Miami Beach é cheia de lojas de souvenier, restaurantes, bares e algumas baladas.

5- South Beach

Localizada na ilha de Miami Beach é uma praia muito boa e tem uma vida noturna super agitada. Vale a pena ir tanto de dia quanto a noite.

6- Holocaust Memorial

  

O memorial do Holocausto em Miami é muito lindo e extremamente triste. Fica localizado perto da Lincoln Road e a parte fechada do museu fica aberta até as 16 horas, todas as fotos foram tiradas na parte aberta.

  

  

7- South Pointe Park

O parque mais lindo de Miami! Este é parada obrigatória. Passear pela orla e ir até o Píer é um programa muito legal para se fazer a tarde e esperar para ver o pôr do sol de lá que é lindo. Ao lado do parque fica a Nikki Beach Miami, uma mistura de praia particular, restaurante e balada que tem em várias cidades do mundo como Ibiza, Mallorca e St Tropez.

  

  

8- Key Biscayne

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Uma ilha paradisíaca pertinho da cidade de Miami. Visitamos o parque natural Bill Baggs que é famoso pelo farol construído no século 18. As praias são lindas e o passeio é super legal, vale muito a pena.

  

 

9- Coconut Groove

 

Uma região muito legal e nobre da cidade. Fomos pela segunda vez no shopping Coco Walk, um shopping aberto com lojas, cinema e restaurantes. A dica é o Bice, um restaurante italiano ótimo que tem lá e que tem post falando dele aqui!

10- Lincoln Road

Para mim é um dos lugares mais legais de Miami. Ótimo para fazer compras durante o dia e para jantar a noite. É uma espécie de Ocean Drive menos agitada e mais “família”.

Leia também

Apart-hotel em Orlando

5 restaurantes para ir em Miami

Onde ficar em Los Angeles

Onde comer – Miami, Los Angeles e Las Vegas

Apart-hotel em Orlando

Acabei de chegar em Miami, nem um décimo dos posts de Nova York foram ao ar e estou aqui escrevendo sobre o apart-hotel de Orlando. Recebi uma mensagem de uma leitora perguntando onde me hospedei na cidade, pois ela já estava com viagem marcada e resolvi já postar.

Estamos viajando em seis pessoas e como não tínhamos interesse em ficar em nenhum hotel de parque como nas últimas vezes que fui para Orlando, começamos a procurar um apart-hotel no Booking, algo com estrutura de hotel, mas com comodidades como cozinha e todo um ambiente que fosse possível cozinhar e fazer refeições.

106143_50_z  wgpalace-2bdrm-villa-living-dining

Quem já foi ou pelo menos já pesquisou hospedagem em Orlando sabe que é muito barato e tem muitas opções, mas a localização na cidade é importante, mesmo se estiver de carro alugado.

O hotel

Conhecíamos a cidade e queríamos algo perto da International Drive, uma das principais avenidas da cidade que é cheia de restaurantes, farmácias e lojas e, depois de procurar bastante, encontrei o Westgate Palace Resort, um hotel da rede Westgate que tinha tudo que estávamos procurando: localização, conforto e preço bom.

2241284-Westgate-Palace-a-Two-Bedroom-Condo-Resort-Hotel-Exterior-1-DEF 29354019

wgpalace-exterior-pool-v4-740  

O hotel possui área de lazer, piscina, academia e várias comodidades. Além disso vendem ingressos para os parques com desconto!

O apartamento

Ficamos em um apartamento de dois quartos, dois banheiros e uma sala com um sofá-cama e a cozinha interligada. A vista do quarto é para um lago e atrás dele está o parque da Universal, onde é possível ver as montanhas-russas e até o castelo do Harry Potter da janela.

Os quartos eram grandes e espaçosos assim como os banheiros.

106143_51_z 2241284-Westgate-Palace-a-Two-Bedroom-Condo-Resort-Guest-Room-2-DEF wg-palace-resort-from-quickbook15

O hotel é bom, tem um conforto necessário para uma família e os funcionários, vários deles brasileiros, são super prestativos, tiraram todas as nossas dúvidas e se mostraram dispostos a nos ajudar. As diárias variam entre R$400 e R$600 dependendo da época do ano e o imposto de 12,5% não está incluído.

As reservas podem ser feitas através do Booking com cancelamento grátis ou do próprio site do hotel.

Leia também:

O que fazer em Washington em 1 dia

10 passeios imperdiveis para se fazer em Miami

23 passeios para se fazer de graça em Nova York

5 restaurantes para ir em Miami

Onde comer – Miami, Los Angeles e Las Vegas