Casa Fernando Pessoa e Fundação José Saramago em Lisboa

Portugal foi berço de dois dos maiores escritos de toda literatura: Fernando Pessoa e José Saramago. Na capital do país, suas histórias são lembradas por meio de instituições que ressaltam suas obras e suas vidas. São elas a Casa Fernando Pessoa e A Fundação José Saramago em Lisboa.

É um passeio muito legal e emocionante pra quem gosta de literatura e pra quem quer saber mais da vida dos dois escritores.

Casa Fernando Pessoa

IMG_5797 IMG_5801

A Casa Fernando Pessoa foi a residência onde Fernando Pessoa morou nos últimos 15 anos da sua vida (1920-35), em Campo de Ourique, bairro residencial de Lisboa. Hoje é uma casa de cultura, onde se pode visitar o quarto do poeta com a cômoda original onde Pessoa deu voz aos seus principais heterônimos.

A Casa é uma espécie de museu, com exposições bastante interativas que contam a história de vida de Fernando Pessoa. Além disso lá estão vários objetos pessoais dele como sua máquina de escrever, seus óculos, seus blocos de anotações e a sua biblioteca particular, digitalizada e disponível para consulta online.

IMG_5802 IMG_5804

O ingresso custa 3 euros e é possível também marcar uma visita guiada especializada em poesia e em Fernando Pessoa pelo site.

A Casa funciona de segunda a sábado, das 10 às 18 (última entrada: 17h30). Lá tem também um restaurante o, Flagrante Delitro. O endereço é Rua Coelho da Rocha, 16, Campo de Ourique. Fica em uma região mais afastada da parte turística de Lisboa. Para chegar lá é possível ir de ônibus ou de táxi, que é uma opção bem barata na cidade e foi a minha opção.

Fundação José Saramago

IMG_5830 IMG_5829

A Fundação José Saramago é uma instituição que abriga várias exposições sobre o escritor português e a literatura portuguesa. São várias exibições sobre a vida de Saramago, com suas obras, cartas e fotos pessoais. Logo na frente da Fundação existe uma Oliveira plantada e é lá onde estão enterradas as cinzas do escritor.

IMG_5827 IMG_5828

O bilhete custa 3 euros e o endereço é Rua dos Bacalhoeiros, 10, bem próximo à Praça do Comércio. O horário de funcionamento é de segunda a sábado, das 10 às 18 (última entrada: 17h30).

Leia também:

O melhor pastel de nata de Portugal

Onde comer o tradicional pastel de bacalhau em Lisboa

Dica de restaurante em Lisboa

Apart-hotel em Lisboa

LX Factory – antiga fábrica com lojas e restaurantes em Lisboa

Bate-volta Bruxelas Leuven

Bruxelas é uma cidade central na Bélgica e de lá é possível fazer vários bate-volta em outras cidades como Gent, Antwerp e Leuven.

Eu havia planejado um bate-volta de ônibus, de 4 horas cada trecho, para Paris um dia. Vi uma super promoção da Megabus (que hoje é a Flixbus) e comprei na hora. Pelo preço que paguei, se perdesse, não teria problema. Só que já estava no 28° dia da minha viagem de 32 dias de duração e o ônibus partia às 7:15 da manhã. Estava exausta e não fui.

Acordei às 10 horas e foi quando resolvi que não iria passar o resto do dia em Bruxelas (que não é uma cidade que tem muita coisa para fazer, 3 dias já é mais do que o suficiente e ainda era a minha segunda vez na cidade). Sem nenhum planejamento, fui para a estação de trem e comprei um ticket para Leuven, sem nem saber como a cidade era, mas o bilhete estava barato e era perto, então fui.

A Grand Place – ou Grote Markt, em flamengo – de Leuven.

Cheguei lá e já pedi indicação de onde era a Grand Place, que é o centro da cidade, pois sabia que toda cidade da Bélgica tinha uma e que era conhecida por esse nome. Partindo de lá passeei pela região.

Bate-volta Bruxelas Leuven

Bruxelas e Leuven estão a 30 km de distância e a viagem de trem tem 28 minutos de duração.

Eu parti da estação de trem “Bruxelles-Midi” e a estação de metrô para chegar lá é a “Gare du Midi“. Em Leuven existe a estação de trem principal que é a única. Comprei a minha passagem da Belgian Rail na estação em Bruxelas e o valor total ida e volta foi de 10 euros.

Por “Bruxelles-Midi” ser a estação principal de Bruxelas e, assim, ter vários trens partindo de lá todos os dias para vários lugares, para comprar a passagem lá é preciso enfrentar uma fila muito grande, então se é uma viagem programada eu recomendo comprar antes pelo site.

O que fazer em Leuven

  • Town Hall (Stadhuis) | Prédio da prefeitura de Leuven e um ícone da arquitetura da cidade
Town Hall (Stadhuis)
  • Saint Peter’s Church | Uma igreja incrível que fica na Grote Markt logo na frente do Town Hall. Seu interior é lindo!
  • Old Market Square | Praça com vários restaurantes e bares com mesas do lado de fora
Old Market Square.

A cidade é linda e na parte central tem várias lojinhas legais que valem a pena a visita. É um ótimo passeio um bate-volta de Bruxelas. Recomendo almoçar em Leuven, passear pela cidade e depois voltar no final da tarde para a capital.

Leia também

Bruges e Gent em um dia

Onde ficar em Kortrijk

Hostel em Berlim bom e bem localizado

Copenhagen para Berlim de ônibus

Albertina, o museu mais lindo do mundo em Viena

Copenhagen para Berlim de ônibus

Nessa viagem de 30 dias na Europa, pela primeira vez, viajei por lá de ônibus e posso afirmar uma coisa: é a melhor forma. Claro, se o destino é longe não tem muito jeito, mas ônibus é prático e barato. Primeiro que você não perde tanto tempo indo para o ponto como se perderia indo para um aeroporto, por exemplo. Você chega lá 15 minutos antes da hora marcada e já está de bom tamanho, além de que, diferente do trem, você não tem que pagar nada além da passagem (muitos trens tem que, além do preço do ticket, pagar pelo assento). Foi a forma que mais usei para viajar entre os países e cidades que visitei.

Copenhagen para Berlim de ônibus

Paguei em torno de 30 euros para viajar entre Copenhagen e Berlim, uma viagem de 7 horas que nem vi passar. A forma mais rápida de ir de uma cidade para outra é atravessando o mar, indo por terra demora mais. Eu não sabia disso e no ticket que comprei não tinha nada escrito. Eis que estou admirando a paisagem e vejo que o ônibus está indo em direção a água. Não entendi nada. Ficamos parados uns 10 minutos até que entramos em um ferry. Foi uma surpresa muito boa, tenho certeza que a viagem não teria sido tão legal.

A primeira parte de terra firma da Alemanha que avistei do ferry.

A empresa que viajei é a Eurolines e comprei a passagem no próprio site deles.

O ferry é como um navio, tem lojas, banheiros ótimos, restaurantes, free shop, sala de jogos e tudo que se pode imaginar, então a viagem passou muito rápido. Quando cheguei lá já estava morta de fome e comi salsicha com batata frita, mas depois descobri que tinha outros restaurantes no segundo andar do ferry.

IMG_0678-001 IMG_0696

Assim que chega na Alemanha, o ônibus sai do ferry e pega estrada rumo a Berlim. A viagem é super tranquila e vale muito a pena. A Eurolines cobre quase todos os países da Europa, viajei com eles outras vezes também.

IMG_0702 IMG_0688

Cheguei em Berlim na estação de ônibus ZOB e ao lado tem uma estação de S-Bahn, que peguei para ir ao hostel. Prático, barato e confortável.

Leia também:

O melhor hostel da vida em Copenhagen

Christiania – tudo sobre a “cidade livre” em Copenhagen

Vídeo – 3 dias em Copenhagen

Como ir do aeroporto de Copenhagen ao centro

Bruges e Gent em um dia

Como já contei nesse post, na minha ultima viagem a Europa fomos para a Bélgica e, ao invés de ficarmos em Bruxelas como a maioria dos turistas, ficamos em Kortrijk, uma cidade bem pequena que que meus pais já moraram e conheciam bem.

Bom, para conhecemos a Bélgica no geral usamos carro e durante alguns dias visitamos várias cidades diferentes, Antuérpia, Bruxelas, Bruges e Gent.

Visitamos em um mesmo dia Bruges e Gent, e, como já conhecíamos Bruges, investimos um tempo maior em Gent. Ela é a segunda maior cidade da Bélgica, perdendo apenas para a capital Bruxelas. É uma cidade universitária, jovem e muito linda.

Já disse aqui e sempre repito, a Bélgica, pra mim, é o melhor país do mundo. Não é enorme e também não é minúsculo, é cheio de história, de coisa legal para fazer, pessoas super bacanas e é um lugar super civilizado.

Já contei de Kortrijk aqui e agora vou contar de Gent e Bruges. Como o tempo foi curto visitamos o básico, mas pelo tamanho das cidades deu para ter uma ideia geral.

Como ir de Bruges para Gent

Fomos de carro e a distância é bem curta, no total gastamos menos de 1 hora no trajeto. Para quem não está de carro, que é a maioria dos turistas, existe a opção de trem, dura 20 minutos e custa aproximadamente 20 euros.

O que visitar em Bruges

O marco central da cidade, Grote Market, que é a praça principal de Bruges, onde todos os turistas se concentram, mas que é imperdível. Existem vários restaurantes e lojas na região.

Grote_Markt,_Bruges
Foto: Reprodução

O Belfry, que é a maior torre da cidade, com 366 andares (para subir a pé) é possível ter uma visão incrível de toda Bruges.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Tour de barco pelos canais. Falam que é muito lindo, e não tenho dúvida disso, mas as duas vezes que fui a cidade, ambas no verão, estava tão frio que desisti. Na próxima eu vou.

Oyya. A loja com o melhor Waffle do mundo.

Burg é a segunda praça mais importante e turística da cidade, onde fica localizada a prefeitura. Também é muito linda e vale a pena o passeio.

Urlaub in Brügge 22. bis 25. Mai 2008
Prédio da prefeitura. Foto: Reprodução

O que visitar em Gent

A praça de St Bavo é a principal da cidade e é lá que tudo começou, portanto é o lugar mais adequado para começar a turistar. De um lado da praça fica a “Belfry” de Gent, conhecida como Belfort, que também dá direito a uma vista panorâmica da cidade após subir 256 degraus e desembolsar 6 euros.

belf2_0052

No quesito igrejas Gent não deixa a desejar. Não deixe de conhecer a Catedral de St. Bavo, localizada na praça de mesmo nome e a Igreja de St Nicholas, ambas muito lindas.

Assim como em Bruges, a cidade é toda cortada por canais onde também oferecem passeios de barcos.

IMG_3617 ghent-18

O mais legal de Gent: Gravensteen, ou Castle of the Counts. O castelo medieval foi construído em 1180 e, é claro, possui várias histórias mal assombradas. Hoje em dia é aberto para visitações e o tour vale super a pena. A vista de cima do castelo é mágica, parece que estamos em um filme medieval, além de exposições de armaduras e armas da época.

IMG_3599 IMG_3592

kasteel_1
Foto: Reprodução

Não deixe de experimentar as batatas-fritas e os chocolates belgas. E se couber algumas calorias extras, um waffle bem quentinho. Ah, e o mais importante “Cuberdon“. Não se esqueça desse nome se você, assim como eu, é viciado em doce.

Leia também:

Uma tarde em Viña del Mar

Roteiro de 5 dias em Santiago

O que fazer em Washington em 1 dia

10 passeios imperdiveis para se fazer em Miami

23 passeios para se fazer de graça em Nova York

Roteiro de 5 dias em Madrid

Muitos brasileiros começam seu viagem pela Europa por Madrid (tem dica de um ótimo hotel aqui). A cidade é muito legal, cheia de atividade para fazer e ainda tem várias cidadezinhas no entorno que valem muito a pena um bate-volta, como Segóvia (que tem post aqui) e Toledo.

Roteiro de 5 dias em Madrid

1° dia

O hotel que fiquei fica bem perto do Parque do Retiro, o parque mais famoso de Madrid e por isso iniciamos por lá.

IMG_3036  IMG_3081

O Parque é enorme e lindíssimo. Como a propriedade tem 108 hectares e a maioria apenas jardins é difícil conhecer tudo, mas não pode deixar de visitar o Palácio de Cristal e o monumento construído para Alfonso XII, antigo rei da Espanha. O monumento é o ícone do parque, pois logo a frente fica o lago onde, no verão, os turistas andam de pedalinho.

Parque-Del-Retiro palacio-de-cristal-parque-del-retiro
Fotos: Reprodução

Depois do Parque do Retiro, voltamos ao hotel, almoçamos e saímos novamente.

Já no primeiro dia visitamos a Plaza Mayor, programa que se repetiu todos os outros dias que estivemos em Madrid. Assim como todas as cidades espanholas que passamos a Plaza Mayor é a praça principal da cidade, cheia de restaurante, lojinhas e muitos turistas.

2° dia

O segundo dia começou com a visita ao Museu Reina Sofia, que é incrível e um dos museus de arte moderna mais consagrados da Espanha. Logo na frente do museu existem vários restaurantes legais que são uma boa opção para almoço!

IMG_3165  IMG_3170

Depois de almoçar fomos para o Estádio Santiago Bernabéu que é bem legal e quem gosta de futebol não pode deixar de ir! O ingresso custa 19 euros por pessoa.

IMG_3213  IMG_3244

Madrid é um dos melhores lugares na Europa que já visitei para quem quer comprar. Coisas que em Paris custam 30 euros por exemplo, lá é possível encontrar pela metade do preço. Um lugar bom na cidade para compras é a Gran Via, a avenida que tem todas lojas famosas.

3° dia

Fomos a Toledo, outra cidade perto de Madrid que é lindíssima.

IMG_3380
O Rio Tajo com a Bajada de San Martín ao fundo em Toledo.

4° dia

Segóvia. Uma cidade que foi uma boa surpresa. Tem post contando o que fazer na cidade aqui.

IMG_3473  IMG_3475

5° dia

Visitamos o Museu do Prado, outro museu imperdível que tem como atração principal a obra “As Meninas” de Velázquez, uma espécie de “Monalisa” do Prado. Depois fomos ao Palácio Real, que só é possível ver de fora da grade, mas mesmo assim é lindo demais! Para finalizar visitamos a Praça de Cibeles, um dos lugares mais simbólicos de Madrid que divide o centro, o Retiro e Salamanca. Era o dia da posse do atual rei da Espanha, por isso a bandeira.

IMG_3409  IMG_3134

Leia também:

Segóvia, parada obrigatória perto de Madrid

Roteiro de 5 dias em Santiago

23 passeios para se fazer de graça em Nova York

O que fazer em Washington em 1 dia

Onde ficar em Madrid

Hotel em Paris – bom, barato e bem localizado

Como já foi dito aqui no blog, quando fui fazer meu curso em Paris eu antes estava com a minha família em um hotel e depois fui para a residência estudantil, que falei nesse post. Só que meus pais iriam embora em um dia e só dois dias depois a residência estaria disponível e por isso procurei um hotel próximo do outro que fiquei (vai ter post dele ainda) e que fosse em conta e simples, mas ao mesmo tempo bom e confortável. 

Procurei no Booking.com e o hotel que mais me agradou foi o Hotel Campanile Paris 15 – Tour Eiffel, que ficava há 10 minutinhos a pé de onde eu estava hospedada e o preço, para Paris, estava aceitável.

  FRA21749-home6 FRA21749-rooms8

Escolhi o quarto individual que é super pequeno, com uma cama de solteiro e um banheiro também mini, mas que para uma noite dava pro gasto. A diária na época que fui -alta temporada, julho- no quarto individual era de aproximadamente 110 euros.

O hotel é arrumadinho e a localização é muito boa:a Torre Eiffel tá ali do lado, 5 minutos de uma estação de metrô, perto de supermercado, MC Donalds, Starbucks e shopping.

Super indico pelo preço, por onde está localizado e pelos serviços ofertados. Nada luxuoso, mas tudo ajeitadinho.

Reservas

Pelo Booking.com – cancelamento grátis.

Leia também:

O melhor hostel da vida em Copenhagen

Apart-hotel em Orlando

Onde ficar em Londres

Onde ficar em Santiago

Hostel em Nova York