The Cloisters, o museu do MET em um castelo medieval

O The Met é um grupo de três museus em Nova York, são eles, o mais famoso, The Metropolitan Museum of Art, o The Met Breuer e também o The Cloisters. O The Cloisters é o menos conhecido por ficar bem distante da área central e mais turística de Manhattan.

451 

O The Cloisters é um museu de arte medieval localizado em um castelo incrível no Fort Tryon Park no norte de Manhattan. O museu possui mais de 2.000 peças medievais expostas em vários ambientes do castelo.

433 434

435 446

Além do museu em si o castelo já é uma super atração e já vale a visita além de ter uma vista incrível para o Rio Hudson. O The Cloisters fica aberto todos os dias da semana e de Março a Outubro funciona de 10 às 17:15 e de Novembro a Fevereiro de 10 às 16:45.

Como chegar no The Cloisters 

A maneira mais fácil de chegar no museu é pegando a linha A (azul) Uptown em direção a Inwood e sair na 190th. De lá sair da estação pelo elevador e pegar o ônibus M4 que deixará na porta do The Cloisters ou andar na direção norte (a direita de quando sair da estação) pela Margaret Cobin Drive por aproximadamente 10 minutos.

427 429

Assim como todos os museus do The Met o ingresso é “pay what you wish”, ou seja, você determina quanto pode pagar.

Endereço:

99 Margaret Corbin Drive
Fort Tryon Park
New York, NY 10040

Leia também

O melhor cookie de Nova York

Como ir de Nova York para Washington

Hostel em Nova York

5 atrações para não deixar de ver no MET

Um dia no Brooklyn – Ponte, DUMBO e Williamsburg

23 passeios para se fazer de graça em Nova York

Smorgasburg, feira gastronômica no Brooklyn

Estava muito entusiasmada com essa passeio. Havia ido ao Brooklyn uma única vez na minha primeira visita a Nova York e não me lembrava muito de como era a região, apenas dos filmes e séries que assisto. Ao montar o roteiro e pesquisar passeios para se fazer lá decidi que o melhor dia para atravessar a ponte e sair de Manhattan seria no domingo, por causa de duas feirinhas super simpáticas que eu queria ir. Amo feirinhas e pelo que tinha pesquisado elas valiam super a pena.

Uma fica no Downtown Brooklyn perto do Píer do East River, a feira gastronômica Smorgasburg e a outra no coração de Williamsburg, o Flea Market, uma feira de antigüidades e coisas vintage. Infelizmente só fomos na primeira delas, pois chegamos tarde demais para a de Williamsburg que fecha as 17 horas.

  

A Smorgasburg é uma feirinha gastronômica gourmet super cool que tem comidas típicas de vários lugares do mundo, do México a Etiópia, passando pelos hambúrgueres americanos.

A feirinha é muito legal e fica lotada de nova-iorquinos, apesar de vir de incluindo nos roteiros dos turistas, continua sendo um programa para nativos.

O preço das comidas é bem gourmet, acima do preço do que se pagaria em outros lugares, mas continua sendo barato e vale muito a pena pelo ambiente, pelas pessoas e pela energia do lugar.

Para chegar lá é simples, já que está no Píer. Tínhamos o endereço anotado e olhamos no mapa mesmo. Atravessamos a Brooklyn Bridge e viramos umas duas esquinas e andamos alguns quarteirões e de longe vimos o píer.  Vale muito a pena andar a pé naquela região, fiquei apaixonada pelas ruazinhas de lá, já virou meu lugar número um para sonhar em morar um dia.

Como chegamos exatamente pra hora do almoço, por volta de 12:30, já tinha bastante gente e nas principais barracas as filas eram enormes, por isso fomos no básico Mac N Cheese e eu amei. Melhor que já comi na vida!

 

Comprei o potinho grande e custou U$6 + taxa. Foi o tamanho ideal para o almoço, na foto parece ser pequeno, mas é bem grandinho.

Funciona apenas aos domingos, portanto deixe para ir esse dia ao Brooklyn e almoçar por lá.

O endereço das feirinhas variam sempre, mas tudo é explicado no site deles contando tudo sobre todas as feirinhas, as gastronômicas como a que eu fui e as de antigüidade, coisas vintage e tudo mais.

 

Leia também

O melhor cookie de Nova York

Como ir de Nova York para Washington

Hostel em Nova York

A melhor pizza de Nova York

Six Flags, New Jersey – como ir e o que fazer

O que fazer em Washington em 1 dia 

Six Flags, New Jersey – como ir e o que fazer

Sou apaixonada por parques de diversão, já falei de dois por aqui, do Knott’s Berry Farm em Los Angeles e da Disney de Paris, mas agora é hora de falar do Six Flags o maior parque de montanhas-russas do mundo.

Six Flags, New Jersey – como ir e o que fazer

O mais conhecido de todos é o Hurricane Labor, em Los Angeles, mas muita gente não sabe que existe versões do parque em todo os Estados Unidos e a maioria das atrações é a mesma. Tem na California, na Georgia, em Illinois, em Maryland, em Massachusetts, no Missouri, no Texas, em Nova York e em New Jersey.

  

Estava em Nova York, mas escolhi ir no de New Jersey por que pelo que havia pesquisado vi que o de lá é melhor e tem muito mais atrações.

Como ir de Nova York para o Six Flags Great Adventure em Jackson, New Jersey?

Pesquisamos muito até encontrarmos a melhor maneira de irmos para o parque e, como não estávamos de carro, a única maneira que encontramos foi ir de ônibus. O ônibus faz parte do NJ Transit, que é o sistema de transporte público de New Jersey e pode ser comprado em vários lugares de NYC.

Compramos no local mais perto e cômodo, o Port Authority Bus Terminal que fica na estação de metrô 42 Times Square, por onde passa praticamente todas as linhas de metrô da cidade. É onde compramos a passagem e onde também pegamos o trem.

Por lá é possível comprar um pacote que inclui o transporte e o ticket do parque por U$72,00, o preço mais barato que encontramos e o que mais compensava, pois a passagem de ônibus sozinha custava em torno de U$40,00.

  

Compramos o ticket no dia que fomos ao parque e chegamos lá 1 hora antes da partida, que seria 9:00. Os horários disponíveis variam de 7:00 até 9:00 da manhã e na volta o ônibus vai novamente para o Port Authority Bus Terminal. O tempo de viagem de ônibus é de aproximadamente 3 horas.

Dica: para evitar perrengue como o que eu passei, é bom deixar claro que o último horário de saída do parque é as 21:00 e não o único. Não haviam me explicado isso e tive que correr desesperadamente para pegar o ônibus de 20:00 por que estava caindo uma tempestade e o parque fica no meio do nada e não teria aonde ficar até o próximo ônibus (as chuvas na em Nova York e New Jersey começam do nada e acabam do nada também, esse dia foi uma das maiores tempestades que já vi)

Dica 2: o trânsito de NJ para NYC não flui, principalmente a noite. Demoramos muito mais para voltar do que para ir.

A “El Toro” e mais ao fundo a “Kingda Ka” e a “Zumanjaro”.

O parque

Como já mencionei o Six Flags é especialista em montanha russa, não é o tipo de parque que você tem que ficar procurando uma atração com alguma adrenalina (eu e minha amiga não conseguimos dormir a noite por causa da sensação de estar em uma montanha russa, afinal passamos algumas boas horas do dia girando 360°, mas valeu a pena.)

Aqui é possível encontrar todas as atrações com tudo bem explicadinho, mas já adianto as melhores atrações pra mim foram a  “Zumanjaro: Drop of Doom“, uma queda livre de quase 130 metros, a “Twister“, a “Nitro“, que é uma das montanhas russas mais rápidas do mundo (e a gente vai em pé!) e a “El Toro“, a maior montanha russa de madeira do mundo. Tenho certeza que se eu tivesse ido na “El Diablo” e na “Kingda Ka” elas estariam no meu top 5, mas não estavam funcionando no dia.

  

Além das milhares de montanhas russas o parque também tem um safári incrível. Nunca fiz um safári real, só esses de parque mesmo, mas tenho certeza que este é o mais próximo de um safári na África.

  

Para quem está indo para Nova York, já conhece a cidade ou vai ter um dia “livre”, uma boa opção para evitar fazer compras é ir para o Six Flags. Um dos melhores investimentos da viagem.

Leia também:

O melhor cookie de Nova York

Como ir de Nova York para Washington

Hostel em Nova York

Knott’s Berry Farm – um parque temático na California

Disneyland Paris – vale a pena?