3 dias em Praga

Como já comentei neste post  sobre o hostel que fiquei, achei Praga uma surpresa muito boa. Não esperava tanto de lá e me surpreendi muito positivamente. A cidade é relativamente pequena e 3 dias por lá é possível ver e fazer os programas turísticos.

3 dias em Praga

1º dia

Como já comentei em outros posts, sempre gosto de começar o roteiro em alguma cidade (principalmente na Europa onde é muito comum) fazendo o Free Walking Tour. Sempre os tours são realizados por algum estudante de história ou alguém que sabe muito sobre a cidade e é cheio de curiosidade e informações interessantes que não acharíamos em outro lugar.

Assim como em Berlim, fiz o Free Walking Tour com a Sandeman’s e o ponto de encontro é na Praça da Cidade Velha. Para participar é preciso reservar um horário pelo site deles. O tour é apenas na parte baixa da cidade e começa na Praça da Cidade Velha onde estão o Relógio Astronômico e a Igreja de Nossa Senhora de Týn e percorre vários pontos da parte baixa da cidade.

O Free Walking Tour abrange muitos lugares em um tempo relativamente curto – em torno de 3 horas. Portanto o mais legal do tour são as curiosidades e as informações que não saberíamos visitando por conta própria.

Depois do tour visitei sozinha alguns lugares que já havia visitado, mas com mais calma. Nesse primeiro dia fiquei apenas na Cidade Velha e por lá além do Relógio e da Igreja – que são os monumentos mais famosos da Praça – também estão a Igreja de St. Nicholas e a Torre da Antiga Prefeitura (dá pra subir!) para curtir o visual da cidade.

Depois fui para o Bairro Judeu onde é possível visitar o Museu Judaico de Praga que é composto por quatro sinagogas, a Klausen, a Maisel, a Pinkas e a Espanhola, além do Velho Cemitério Judaico. Os ingressos e mais informações podem ser encontrados no site oficial do Museu. Uma curiosidade muito legal que fiquei sabendo no Free Walking Tour é que no passeio, na frente de várias casas no bairro Judeu existem plaquinhas de bronze no chão com o nome, a data de nascimento e para qual campo de concentração o judeu que morava lá foi levado.

Exemplo das plaquinhas na frente de uma casa no Bairro Judeu em Praga.

Em seguida fui para a Charles Bridge, a ponte mais antiga da cidade e um dos cartões postais de Praga. Ela tem quase meio quilômetro de extensão e separa o Distrito do Castelo da Cidade Velha (onde fica a Praça).

 

2° dia

No segundo dia visitei o Distrito do Castelo que é um complexo composto por vários prédios, dentre eles a Catedral de St. Vitus, o Antigo Palácio Real e a Basíllica de St. George. Existem três circuitos para visitar o Distrito do Castelo, o A, o B e o C. Cada um abrange monumentos diferentes e os preços também variam entre 250 CKK e 350 CKK. As informações sobre como visitar o Castelo de Praga estão no site.

Catedral de St. Vitus.

Neste dia visitei também a Lennon Wall, a famosa parede que começou a ser grafitada nos anos 80 com letras de música dos Beatles e que causou irritação no regime Comunista diversas vezes.

John Lennon Wall.

Se sobrar tempo recomendo descer pela Rua Nerudova para a Cidade Baixa e passear pela Praça e seus arredores de novo. Por lá existem muitos restaurantes e cafés legais.

3° dia

No terceiro dia visitei a Cidade Nova, região que fica nos arredores do centro histórico, com prédios mais novos e diversos centros comerciais. Por lá passei pela Praça Venceslau e fui ao Museu Nacional que é lindo. Outra atração imperdível nessa parte da cidade é o Prédio Dançante, edifício localizado às margens do Rio Vltava com uma arquitetura super legal.

A “Casa Dançante”.

Para fazer comprar e ir em lojas a melhor opção em Praga é a Na Příkopě, avenida onde estão as principais lojas e as mais conhecidas.

A Na Příkopě em Praga.

Leia também:

Hostel em Praga ao lado do Castelo

Praga para Viena de ônibus

Comendo bem e barato em Praga

Trdelník, o famoso doce Tcheco em Praga

Hostel em Praga ao lado do Castelo

Praga foi uma das melhores surpresas que tive no meu “mochilão” pela Europa. Não esperava tanto da cidade, mas fiquei encantada com tudo. Além de ser linda e fácil de locomover a cidade é muito barata. Desde a comida até hospedagem foi onde menos gastei durante todo o mês que viajei.

Fiquei em um hostel, mas hoje penso que poderia ter ficado em um hotel justamente por causa do preço, que seria bem em conta, além de ser melhor para descansar já que um mês inteiro dividindo quarto não é assim tão fácil. Apesar disso o hostel que fiquei foi bem legal e é uma boa recomendação para quem vai para a cidade.

A capital da República Tcheca é divida em distritos do 1 até o 22. O 1 é a área mais conhecida e turística, praticamente inteira tombada como Patrimônio Mundial e perto de todas as atrações, podendo fazer tudo a pé.

malá strana praga
Vista da rua Nerudova onde está o hostel no bairro Malá Strana em Praga.

Hostel em Praga ao lado do Castelo

O Arcapay Backpackers Hostel foi onde fiquei. Está em um edifício antigo (mas com elevador) e tem um terraço lindo, localizado em Malá Strana, um dos mais importantes bairros históricos da cidade e muito charmoso. Logo atrás do hostel está o Castelo de Praga, o ponto turístico mais famoso da cidade e a Charles Bridge está há menos de 1 km de distância.

O hostel fica em uma das áreas mais altas da cidade e por as ruas serem bem estreitas e históricas não se pode passar ônibus e nem tram (tipo um bondinho), sendo assim, a subida da rua do hostel que é bem íngreme tem que ser feita a pé ou de táxi, então é bom se programar caso este seja um empecilho. O ponto de tram mais perto fica a 500 metros.

33
Um dos quartos. Foto: Reprodução.

O Arpacay Backpackers Hostel é bem arrumadinho, limpo, os quartos são amplos, tem elevador, cozinha de uso comum e wifi grátis. Além de um café da manhã excelente por apenas 3 euros e uma vista incrível da cidade.

O centro histórico de Praga, onde estão os famosos “Relógio Astronômico” e a imponente “Igreja de Nossa Senhora antes de Týn” fica a 15 minutos a pé do hostel.

praça cidade velha praga
A Praça da Cidade Velha com a Igreja de Nossa Senhora de Týn ao fundo.

Para reservar com cancelamento gratuito pelo Booking o link é esse.

Leia também:

Trdelník, o famoso doce Tcheco em Praga

O melhor hostel da vida em Copenhagen

Hostel em Berlim bom e bem localizado

Comendo bem e barato em Praga

Albertina, o museu mais lindo do mundo em Viena

Trdelník, o famoso doce Tcheco em Praga

Não tem quem vá a Praga e que nunca tenha pelo menos visto um Trdelník. Confesso que demorei pra saber o nome mesmo quando estava lá, mas no meu segundo dia, depois de ver em vários cantos e de ver muitos turistas comendo, resolvi provar.

IMG_0326 IMG_0329

Trdelník é um doce tcheco muito famoso principalmente em Praga. É uma massa que parece um pão, bem quentinho e levinho, confeitado com açúcar e canela. Dentro podemos optar por colocar chocolate ou não. Ele é assado no carvão e vai rodando, como churrasco, para que o pão fique todo caramelizado.

IMG_0330

Custa cerca de 60 CZK, aproximadamente 3 euros. É uma delícia e quem for na República Tcheca (já ouvi que também tem na Hungria, mas não vi por lá) tem que experimentar!

Leia também

Anne Frank House – a melhor forma de visitar

Como ir do aeroporto de Copenhagen ao centro

O melhor cookie de Nova York

Curso de francês em Paris

O melhor cachorro-quente de Nova York